Sábado
11 de Julho de 2020 - 
Advocacia Cível, Direito de Familia, Sucessões, Consumidor, Trabalhista e Previdenciária
Anos de tradição jurídica
Confiança, credibilidade e competência

Area do cliente

Usuário
Senha

Notícias

Cadastre-se

Deixe o seu melhor email e se mantenha informado sobre o Direito do Trabalho.
Nome
Seu email

Implantação do PJe reduziu em 58% o consumo de papel na Justiça do Trabalho

  A Justiça do Trabalho está caminhando para ser o primeiro ramo do Judiciário com 100% dos processos tramitando eletronicamente e isso tem impactado também o consumo de recursos do meio ambiente. De acordo com dados da Assessoria de Governança e Gestão Estratégica do Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT), a implantação do Processo Judicial Eletrônico (PJe), aliada às ações de conscientização dos Tribunais, permitiu que, entre os anos de 2015 e 2019, a Justiça do Trabalho reduzisse em 58% o consumo de papel. Em Mato Grosso do Sul, 100% dos processos trabalhistas já tramitam em meio eletrônico desde o ano passado.  Em quatro anos, a redução do consumo de papel caiu pela metade no TRT/MS.  É por meio de iniciativas como esta que, no Dia Mundial do Meio Ambiente, celebrado nesta sexta-feira (5/6), a Justiça do Trabalho reforça seu papel na promoção de ações de sustentabilidade.  Políticas nacionais Instituída em 2014 por meio do Ato Conjunto CSJT.TST 24/2014, a Política Nacional de Responsabilidade Socioambiental da Justiça do Trabalho é pidida em seis eixos de atuação, que levam em conta o meio ambiente em um conceito amplo, além da natureza, e que engloba, também, as relações humanas. São elas: meio ambiente, direitos humanos, práticas internas de trabalho, práticas leais de operação, questões relativas ao usuário-cidadão, e envolvimento e desenvolvimento da comunidade.  Em 2015, as iniciativas relacionadas à Política foram incrementadas pela implantação do Plano de Logística Sustentável, instituído pela Resolução 201 do Conselho Nacional de Justiça, que prevê a realização de ações voltadas à economia de recursos naturais e financeiros em todo o Poder Judiciário. Economia de recursos As preocupações da Justiça do Trabalho com recursos vão além do gasto de papel. O consumo de copos descartáveis, por exemplo, foi reduzido em 51%, entre 2017 e 2019 no TRT24, graças a ações de substituição por copos retornáveis duráveis ou biodegradáveis, além de campanhas de conscientização sobre os malefícios do lixo plástico.  Em toda a JT, a redução foi de foi 47%, entre 2015 e 2019. Energia limpa O Tribunal Regional do Trabalho da 24ª Região, assim como a Justiça do Trabalho em todo o país, têm investido em captação de energia limpa - como a fotovoltaica - e também têm colocado sensores de presença e lâmpadas de LED. Em 2019 foram instaladas a Usina Solar Fotovoltaica no Prédio sede e mais três unidades no estado: uma em Corumbá, uma em Naviraí e uma em Rio Brilhante, com foco na sustentabilidade e na economia de energia elétrica.   Consumo consciente de água Com o intuito de reaproveitar a água da chuva e economizar no consumo de água potável, o TRT24 concluiu a instalação de três reservatórios para armazenamento de água da chuva captada pelo sistema instalado no telhado do prédio principal da sede do TRT.  Cada reservatório tem capacidade para armazenar 15 mil litros, totalizando 45 mil litros de água que serão utilizados para limpeza do prédio e irrigação do jardim.   Com informações do CSJT

Endereço

Silva & Santana Advogados (Advogado Trabalhista)

Avenida T-4  619  Qd. 141, Lts. 4/5, Sala 1013, Edificio Buena Vista Office Design
-  Setor Bueno
 -  Goiânia / GO
-  CEP: 74230-035
+55 (62) 32245073+55 (62) 983319932+55 (62) 985914706+55 (62) 991443681
Visitas no site:  2879760
© 2020 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.